just-suicide-feelings
  • —Se cortar é coisa de gente doida
  • —Você já esteve tão mal que não sabia
  • para onde ir?
  • —Não, mas…
  • —Já sentiu tanta falta de alguém que
  • pensou que o buraco no seu peito fosse
  • te engolir?
  • —Não é assim, eu…
  • —Você já se sentiu tão sozinho no meio
  • de uma multidão que você só quis se
  • encolher em uma bola e sumir?
  • —Ei, calma…
  • —Você já se sentiu tão feio, gordo,
  • sozinho, estranho, detestável que
  • quando se olhou no espelho começou a
  • chorar?
  • —Calma!
  • —Já percebeu que a dor no peito é tão
  • forte que parece que nunca vai sarar?
  • —Não,mas…
  • —Então cala a boca.Cada um lida com a dor do jeito que dá. Não é como se alguém gostasse de fazer.
just-suicide-feelings
Vou te pedir que fique. Mesmo que o futuro seja de incertezas, mesmo que não haja nada duradouro prescrito pra gente. Esse é um pedido egoísta, porque na verdade eu sei que se nada der realmente certo, vou ficar sem chão. Mas por outro lado, posso te fazer feliz também. É um risco. Eu pulo, se você me der a mão.
Caio Fernando de Abreu. (via arquivos-manuscritos)